Ela chega ao trabalho e tem de ser exemplar...


«Ela chega ao trabalho e tem de ser exemplar. Exigem que ela tenha iniciativa, mas que saiba o seu lugar, que cumpra os horários, que peça a alguém para ficar com os filhos quando estão doentes, que cumpra os prazos, que seja cordial com quem a rodeia, que saiba gerir o tempo, que consiga mediar conflitos, que contribua para o espírito de equipa.

Ela sai do trabalho e tem de ser exemplar. Seguir todas as regras do trânsito, tratar com respeito as pessoas com quem se cruza, ouvir com atenção os desabafos das amigas, ligar à sua família alargada para saber como estão e apoiar no que precisarem, cuidar também do seu físico e do seu aspeto pois caso contrário "deixou-se desleixar com a maternidade".

Ela vai buscar os filhos à escola e tem de ser exemplar. Saber lidar na perfeição com cada "não faço" ou "não quero" que eles emitem, ser paciente, aceitar e compreender, fazer escuta ativa, arranjar tempo e energia para brincar, ajudar nos trabalhos de casa ou nas atividades sugeridas pela creche, saber gerir as memórias menos boas da sua infância (a Menina que reaparece) enquanto interage com eles.

Ela está em casa e tem de ser exemplar. Manter a casa arrumada e limpa, a roupa lavada e passada a ferro, as refeições prontas a horas, as mochilas com tudo o que é necessário para o dia seguinte, as contas pagas a tempo.

Ela vai-se deitar e tem de ser exemplar. Saber escutar as necessidades do companheiro, compreender, aceitar eventuais críticas que surjam, comunicar sem alterar o tom de voz, rir-se das suas piadas, sentir-se confortável com o seu corpo para ter relações e ter imenso apetite sexual.

Caramba, como exigem tanto dela! A dada altura ela sente-se sufocada e a falhar em todas as áreas. Na verdade, a fasquia é tão elevada que se torna impossível de alcançar, mas tu sociedade vais pedindo mais e mais de forma caprichosa.

Para ti, a "Ela" desta história, não tens de ser tudo isto ao mesmo tempo. Terás algumas fases em que irás dar mais prioridade a algumas áreas em detrimento de outras, algumas fases em que tens energia para te aplicar na maioria das áreas em simultâneo e outras fases ainda em que precisas de te focar especialmente numa e deixar outras para depois - não te culpes, estás a ser apenas uma Menina, Mulher e Mãe que lida com os desafios de uma vida real.»

Texto de Tânia Correia #3ms - Menina, Mulher, Mãe

Imagem de O Trocatintas