Dorme, dorme, meu menino...


Dorme, dorme, meu menino, um soninho descansado.
Não tenhas medo do escuro
Nem do barulho do vento nem do silêncio da noite nem do mistério escondido
Nem do barulho da chuva nem do ranger do soalho nem da lua a minguar
Nem do pó desses caminhos nem do piar dessa coruja nem dessas ondas do mar
Não tenhas medo, menino, estou aqui para te guardar
Não tenhas medo do escuro
Nem do barulho da guerra nem do silêncio da terra nem do canto das sereias
Nem do cavalo a galope nem da mágoa nem do golpe nem da ferida a latejar
Não tenhas medo, meu filho, estou aqui para te guardar
Não tenhas medo do escuro
Dorme
Do embalo do meu colo do balanço do meu gesto do vaivém do meu amor
Ninguém te poderá roubar.

Texto de Elisabete Bárbara #ladoalado
Ilustração de Melanie Florian