As mulheres acordam antes de acordar.


As mulheres acordam antes de acordar. Ainda estão a dormir e já estão a pensar se está a chover e se deixaram a roupa lá fora. O problema é que aquilo que as mulheres pensam costuma acontecer. As mulheres acordam cedo e rezam para que os filhos não acordem antes de elas estarem prontas. Às vezes, as mulheres têm de ir à casa de banho com um filho sentado em cada perna e têm de mudar de roupa porque um deles já lhe babujou a camisa e logo aquela que era nova. Já estão a sair da rua e resolvem voltar atrás porque não se lembram se fecharam a porta. Quando chegam ao trabalho, já atravessaram um deserto e enfrentaram uma avalanche. Retocam o batom e fazem relatórios e orçamentos e colam mais um post-it amarelo ou laranja no monitor do computador enquanto falam ao telemóvel com o filho lavado em lágrimas porque lhe caiu um dente e não o encontrou e agora a fada dos dentes não lhe vai deixar moeda nenhuma debaixo da almofada e dão uma última olhadela ao powerpoint que vão apresentar na reunião geral. Depois aproveitam para ir às compras na hora de almoço e começam a pensar no que vão fazer para o jantar enquanto olham para o relógio porque está quase na hora da reunião e não podem chegar atrasadas. Quando regressam a casa, não encontram a chave na carteira e despejam tudo no chão e afinal a chave estava no bolso do casaco. Arrumam as compras e voltam a sair porque se esqueceram da farinha e a miúda tem festa na escola e precisa de levar um bolo. Depois fazem o bolo e fazem o jantar e fazem festas nas bochechas dos filhos e fazem perguntas sobre como correu o dia e fazem de conta que não estão nervosas com a defesa da tese no dia seguinte. Depois vão adormecer os miúdos e adormecem também e acordam sobressaltadas porque ainda têm de tirar a maquilhagem e de deixar a roupa pronta para de manhã e guardar a pen na pasta. É melhor levar duas, não vá uma falhar na hora H. Nestas coisas, nunca se sabe. Antes de se deitarem, vão espreitar os miúdos e dar-lhes um beijo na testa e pensam que quase já não cabem na cama e que estão a crescer depressa de mais.

Texto de Elisabete Bárbara #ladoalado

Ilustração em pinterest.com