Agasalha-te...


Agasalha-te. Deixa cá ver. Já fizeste os trabalhos de casa? Não venhas tarde. Não te esqueças de tomar o antibiótico. Liga quando chegares. Não tenhas medo. Arruma o quarto. Já disse que não. Não chores, não vale a pena. Ignora. Era uma vez uma princesa no meio de um laranjal. Estou bem, não te preocupes. Vai-te deitar, está na hora. Tem cuidado. Já tiveste entrega? Fizeste bem. Não me faças perder a paciência. Vais conseguir. Está bem. Hoje durmo contigo. Vai correr bem. Não me respondas. Come antes que arrefeça. Não me interessa, eu não sou a mãe dos teus amigos. Sou a tua.

O amor por um filho é a única lei da gravidade. É ele que nos prende à vida. É um amor âncora. É um amor para além do amor. Preenche e não cabe. Está sempre a nascer. É sempre o primeiro choro. A primeira palavra. Os primeiros passos.

Não posso caminhar por ti. Nem cair por ti. Terás de ser tu a levantar-te, pesas muito e já não posso contigo ao colo. Cresceste. Não há outra maneira. Nunca se falha quando se tenta. Não me digas que os outros se resignam. Que se acomodam. Não me interessa, eu não sou a mãe dos outros. Sou a tua.

Texto de Elisabete Bárbara #ladoalado 

imagem em pinterest.com