Toma banho todos os dias, até em teletrabalho? Talvez não seja necessário

12/07/2021

Ficar em casa a maior parte do dia tem, com certeza, impacto em alguns hábitos diários. Será o banho um deles? As opiniões divergem. Fomos também perceber qual é a perspetiva dos dermatologistas e de associação ambiental ZERO.

Um estudo da empresa YouGov revelou que os hábitos de higiene e cuidado pessoal dos britânicos alteram-se durante a pandemia, um resultado esperado, dado que as pessoas ficaram mais tempo em casa, portanto: menos uso de maquilhagem, menos tempo a arranjar o cabelo, até menos vezes a usar sutiã. E o hábito de tomar banho todos os dias antes de ir trabalhar? Há quem o tenha alterado e assim o pretenda manter, alegando saúde da pele e do meio ambiente, conforme reportou em maio o New York Times.

Terminados os períodos de confinamento obrigatório, o teletrabalho poderá ter vindo para ficar para algumas pessoas - a grande maioria dos portugueses em teletrabalho admitiu preferir continua a trabalhar a partir de casa, de forma integral ou em regime misto, segundo um estudo do Observatório da Sociedade Portuguesa. Será que existe fenómeno similar por cá?

Para a pele, o que é mais saudável?

James Hamblin, médico, docente na Universidade de Yale e autor de 'Clean: The New Science of Skin and the Beauty of Doing Less' ('Limpeza: a nova ciência da pele e a beleza de fazer menos'), disse ao NYT que "a obsessão americana com a limpeza começou ao entrar no século XX, quando as pessoas começaram a mudar-se para as cidades". As cidades eram sujas, afirmou, acabou por se tornar sinal de riqueza "se parecesse que se tomava banho todos os dias". É sobrevalorizado, o banho diário?

"Nós tomamos banho porquê? Para lavar a pele quando está suja ou por uma questão de conforto", indicou Olga Pereira, médica e elemento da direção da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV).

No entender da especialista "não há uma regra" que dite a frequência do banho, explicando que se uma pessoa tem um trabalho exigente fisicamente terá de tomar banho, até, mais do que uma vez por dia. Porém, sublinhou, a pele tem "um sistema de autorregulação" que trabalha, de certa forma, "consoante o estrago que lhe fazemos", indicando que a lavagem diária deve ser concentrada nas zonas mais sujas.

A dermatologista Helena Toda Brito, por seu turno, lembra as pessoas com "pele muito seca ou atópica" como exemplos de quem precisa de gerir com mais cuidado a toma de banho, aconselhando, também, a limpeza diária apenas das zonas íntimas ou mais sujas. Porém, de uma forma geral, recomenda um banho diário. "Um adulto normal, com vida ativa, deve tomar um banho por dia", indicou.

A transpiração é muitas vezes mencionada como motivo para tomar mais do que um banho por dia. Olga Pereira refere, ainda assim, que "a transpiração é, na sua maior parte, água que fica à superfície da pele". "Para quem tem um microbioma perfeitamente equilibrado, a transpiração não tem mau cheiro", algo que, admite, poderá não ser o caso quando se trata de ambientes fechados, húmidos ou quentes. Mais do que a frequência, explica, é importante não usar produtos desinfetantes no banho, que podem prejudicar o microbioma normal da pele, aconselhando ao invés disso um sabonete suave.

Qual é a recomendação? "Os cuidados com o banho devem ser individualizados, ponderados de acordo com a atividade e as características da pele de cada pessoa", indica a especialista, explicando que cada um deve fazer o esforço de manter a pele limpa, considerando-se a rotina individual em conjunto com o tipo de pele.

Menos água, melhor para o ambiente?

Embora não exista uma avaliação específica desta questão, o facto de se tomar menos banho, em contexto de teletrabalho, não terá impacto significativo no orçamento familiar, uma vez que há outros gastos que aumentam - lavagem de louça, uso de casa de banho, etc. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), os gastos com a "habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis" aumentaram de 9,1% para 10,3% em 2020.

Onde poderemos encontrar benefícios na diminuição de banhos diários? "Do ponto de vista ambiental, quando se reduz o número de banhos existe um ganho ambiental imediato, visto que se poupam muitos litros de água - segundo a Águas de Portugal, um duche de 5 minutos sem fechar a torneira, gasta 60 litros, passa a 24 litros se fecharmos a torneira quando nos ensaboamos", indicou ao Notícias ao Minuto Francisco Ferreira, presidente da ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável.

O responsável chama a atenção, ainda, para a "introdução de substâncias químicas no ambiente" por causa do uso de champô, géis de banho, etc. No entender de Francisco Ferreira, reduzir o número de banhos tem, portanto, um "ganho ambiental óbvio sob vários pontos de vista". "O facto de as pessoas estarem em casa também reduz a necessidade de banhos, visto que acabam por estar em ambientes mais controlados e com menor atividade física".