O que fazer quando um bebé se engasga?

15/05/2022

Os bebés e crianças são naturalmente curiosos e é muito frequente gostarem de explorar os objetos com a boca, principalmente nos primeiros anos de vida. Apesar de ser normal, esse tipo de comportamento acarreta alguns riscos, nomeadamente o perigo de poderem engasgar-se com um objeto e provocar uma asfixia. Por esse motivo é muito importante que todas as pessoas saibam o que fazer nessas situações, de forma a poder ajudar atempadamente uma criança que tenha um acidente desse tipo. A maior parte das vezes isso acontece quando elas comem ou brincam, pelo que a probabilidade de ser um episódio presenciado é grande. No entanto, são situações que podem surgir em qualquer contexto, pelo que é fundamental ter sempre essa suspeita. E é importante não esquecer que qualquer alimento ou objeto que tenha um tamanho inferior a uma moeda de 2 euros é capaz de provocar uma asfixia.

Tosse ou não tosse?

Quando um bebé ou criança se engasga com um corpo estranho, a primeira resposta do organismo é estimular a tosse. A tosse é benéfica e serve essencialmente para ajudar a «limpar» as nossas vias respiratórias, pelo que é a forma mais eficaz de resolver uma obstrução da via aérea por um corpo estranho. Por esse motivo, sempre que a criança apresenta uma tosse eficaz, a atitude mais correta é deixá-la tossir e estimular mesmo que o faça. No entanto, há casos em que a obstrução da via aérea é tão grave que a tosse deixa de ser eficaz, o que implica que aquela criança vai precisar de ajuda imediata. Deve-se ativar os serviços de emergência (112) e iniciar a abordagem da vítima conforme descrito a seguir.

Está consciente ou inconsciente?

Quando a tosse é ineficaz ou está ausente, o principal aspeto a ter em atenção prende-se com o estado de consciência do bebé/criança. Se ela estiver inconsciente, deve ser iniciado o Suporte Básico de Vida imediatamente, para ajudar a prevenir/reverter uma paragem cardiorrespiratória.

Se, pelo contrário, a criança estiver consciente, devem ser iniciadas manobras de desobstrução da via aérea, que vão variar consoante a sua idade.

Para bebés com menos de 1 ano de idade, o primeiro passo é aplicar até 5 pancadas nas costas, entre as omoplatas. Essas pancadas devem ser secas e vigorosas e o bebé deve estar posicionado de forma estável, com o corpo inclinado para a frente e para baixo. Uma opção pode ser colocar um joelho no chão e deitar o corpo do bebé em cima da outra perna, inclinado para baixo. Com uma mão tenta-se estabilizar a posição da sua cabeça, segurando a mandíbula e com a outra aplicam-se as 5 pancadas.

Se as 5 pancadas não resolverem a obstrução, deve-se virar o bebé de barriga para cima e aplicar até 5 compressões torácicas, na metade inferior do esterno. Estas compressões devem também ser secas, vigorosas e realizadas a um ritmo lento. Servem para aumentar a pressão a nível pulmonar (quase como se fosse uma «tosse artificial»), de forma a permitir que o corpo estranho (obstrução) se desloque. Se a obstrução não se resolver, volta-se a aplicar 5 pancadas nas costas, seguidas novamente pelas 5 compressões torácicas e assim sucessivamente.

No fim de cada manobra deve-se avaliar se o corpo estranho se deslocou e só se deve interromper este ciclo se:

- A obstrução se resolver

- A criança ficar inconsciente - nesse caso aplica-se o algoritmo do Suporte Básico de Vida Pediátrico

- Não tiver chegado nenhuma ajuda diferenciada ao fim de 1-2 ciclos (nessa altura deve-se voltar a pedir ajuda)