Os perigos de “petiscar” alguma coisa quando se chega a casa…

30/04/2022

De uma maneira geral, o final do dia é um momento muito importante para a maior parte das pessoas. Significa que o dia de trabalho já acabou, e que é tempo de regressar a casa, para estar junto da família, ou para se ter tempo para nós. Simultaneamente, é também tempo de começar a recarregar "baterias", pois no dia seguinte é preciso ir trabalhar novamente. Por último, é também o momento para organizar as coisas em casa, preparar refeições, entre tantas outras tarefas domésticas... Ou seja, do ponto de vista emocional é um momento de descompressão, e isso reflete-se a vários níveis, nomeadamente na alimentação.

É muito frequente as pessoas dizerem-me que o final do dia é o período mais crítico no seu dia alimentar. E essa situação pode surgir devido a dois fatores: fome emocional e fome fisiológica. No primeiro caso, a alimentação é usada como um escape para aliviarmos a tensão acumulada durante o dia, para nos sentirmos recompensados pelo dia que passou. No segundo caso, a fome pode surgir como consequência de desequilíbrios alimentares que fomos criando durante o dia, sendo os mais frequentes a ausência de lanche durante a tarde, ou mesmo a ausência de sopa ao almoço. Portanto, independentemente do tipo de fome que se sente, o final do dia pode de facto ser uma ameaça para a composição corporal de cada um.

O final do dia é tendencialmente um período de tempo no qual temos tendência para descontrolar a nossa alimentação.

Ou seja, o chegar a casa e "petiscar alguma coisa" antes do jantar, pode ter vários efeitos negativos, nomeadamente:

- Normalmente o que se come nessas alturas são alimentos menos interessantes do ponto de vista nutricional ou com bastantes calorias, tais como chocolates, bolachas, sandes, enchidos, queijo, frutos secos;

- Não existe grande consciência acerca da quantidade que se está a comer, pois como se vai comendo um bocado de cada vez, a quantidade total que é ingerida pode perfeitamente passar despercebida. E quando damos por ela, já ingerimos muito mais do que era suposto;

- Podemos desregular as refeições seguintes, pois se eu chegar a casa e comer muito, provavelmente já não vou querer jantar, ou vou jantar menos do que era suposto, o que significa que depois possivelmente vou precisar de comer alguma coisa anter de ir dormir. E de repente, a refeição que do ponto de vista quantitativo deveria ser a mais relevante (jantar), transforma-se numa refeição ligeira, e as refeições ditas "menores" ganham um protagonismo desnecessário.

É importante ter consciência do que se come quando se chega a casa, para não cometer exageros, nem desregular as refeições seguintes.

Somando tudo isto, é fácil perceber que muitas vezes o final da tarde pode ter um impacto crítico na gestão do peso das pessoas. Infelizmente em muitos casos chega a neutralizar, ou mesmo a sobrepor-se, a tudo o que foi feito de bom do ponto de vista alimentar, durante o dia! Felizmente existem estratégias que podem ser adotadas, no sentido de evitar que essa situação aconteça. Em breve vou escrever sobre esse tema tão importante!