Como saber se uma criança está preparada para o primeiro ano?

06/04/2022

A entrada no primeiro ciclo é sempre um período marcante no desenvolvimento de uma criança. É, por isso, absolutamente fundamental que este passo se dê na altura certa e quando uma criança se encontra preparada para todas as exigências que a escolaridade implica.

Assim, apesar dos seis anos serem tidos em consideração como um indicador de que uma criança está preparada para a entrada na escola, não é verdade que aos seis anos todas as crianças estejam preparadas para dar esse passo. Da mesma forma, que também não é verdade que todas as crianças devam esperar até aos seis anos para iniciar a escolaridade. A decisão da altura certa para a entrada na escola torna-se ainda mais importante em todas as crianças que completam os 6 anos entre o mês de Setembro e de Dezembro e que, muitas vezes, é atrasada - ou adiantada - a sua entrada na escola. 

E porque é que esta decisão é tão importante? Porque a adesão da criança ao primeiro ano é determinante para a forma como ela vai lidar a longo prazo com a escola e com a aprendizagem. Assim, para que a entrada no primeiro ano se dê de forma tranquila e sem colisões significativas entre a criança e a escola é essencial ter em consideração:

1 - Desenvolvimento global da criança - é essencial avaliar se uma criança reúne ou não as competências essenciais ao processo de aprendizagem. Aqui inserem-se competências cognitivas, raciocínio prático, raciocínio verbal, atenção, memória, competências sensoriais e psicomotoras.

2 - Competências emocionais - é essencial avaliar se uma criança está emocionalmente preparada para o contexto escolar, isto é, se está preparada para a frustração inerente à aprendizagem, se tem os níveis de motivação suficientes para se envolver na aprendizagem, se apresenta algumas características essenciais como maturidade, segurança interna, autonomia, criatividade e imaginação.

3 - Competências sociais e familiares - a entrada na escola é muito mais do que apenas aprendizagem, implica socializar, rivalizar e que toda uma família se alinhe com novas exigências. Sendo essencial assegurar que quer as competências de socialização de uma criança, quer a sua dinâmica familiar estão alinhadas com as exigências da entrada na escola.

Por tudo isto, é essencial existir uma visão global sobre a criança e o seu contexto, de forma a, garantir que a criança se encontra apta à entrada na escola e a garantir que sempre que se verificam fragilidades no desenvolvimento de uma criança os pais e a criança são capacitados com estratégias práticas, atenuando assim qualquer sobressalto que o impacto da entrada no contexto escolar possa gerar. Nunca nos esquecendo que uma criança que entra no primeiro ano na altura certa e com as ferramentas certas, será sempre uma criança com melhor ligação à escola, com mais rendimento escolar e, por consequência, mais feliz. 

www.escoladosentir.com