A importância do jardim-de-infância no desenvolvimento da criança

10/04/2022

Para que não subsistam dúvidas: a educação pré-escolar afigura-se como uma etapa essencial na construção do percurso educativo da criança. Em simultâneo, representa um importante apoio complementar da ação educativa da família que não pode nem deve ser negligenciado. Os benefícios do jardim-de-infância são enormes. E as vantagens pedagógicas ao nível do desenvolvimento inteletual e emocional são muitas, já veremos quais.

Entre várias novas competências, estas instituições educativas ensinam também a brincar, o que não é coisa de somenos - é, na verdade, absolutamente vital para o bom desenvolvimento da criança. Impõe-se, por isso, como fundamental desconstruir o pensamento de alguns pais segundo o qual brincar é apenas um simples passatempo ou diversão. Não, brincar é na realidade muito mais do que isso. E deve ser essa a prioridade, em vez do desenvolvimento académico da criança.

As brincadeiras promovem a socialização, a afetividade e estimulam o crescimento cognitivo equilibrado da criança tendo em vista a formação do carácter e da sua personalidade. Ao brincar, a criança liberta a imaginação e desenvolve a criatividade, trabalhando, como se pretende, a sua inteligência.

Tenha sempre presente que brincar na escola com os colegas é sempre diferente de brincar em casa. As brincadeiras em casa estão relacionadas maioritariamente com consolas e jogos de computador, ao contrário do que se verifica nos jardins-de-infância. Enquanto muitos educadores se concentram nos conhecimentos académicos da criança, no jardim de infância a prioridade deve ser outra: o envolvimento da criança por exemplo numa peça de teatro ou num jogo coletivo, estimulando-a para a socialização e para o seu desenvolvimento pessoal.

Os primeiros 3 anos de vida são essenciais para o desenvolvimento físico, emocional, social, afetivo e intelectual. E, neste sentido, ter um bom jardim de infância pode fazer toda a diferença. De uma forma geral, estas instituições educativas, hoje em dia, já são capazes de estimular o desenvolvimento integral da criança, promovendo todas as suas capacidades e até os primeiros passos na respetiva autonomia progressiva que se espera alcançar.

Conheça as vantagens das brincadeiras no ensino pré-escolar:

  • Desenvolve competências sociais

De acordo com um estudo recente, as crianças que aperfeiçoam as suas competências sociais no jardim-de-infância têm mais probabilidades de concluir com sucesso o ensino secundário e universitário. A alfabetização e a matemática são importantes, mas estimular o lado emocional, social e afectivo da criança também se afigura igualmente fundamental no processo de desenvolvimento da criança.

  • Promove competências de literacia

Ensaiar uma peça de teatro, por exemplo, permite desenvolver várias capacidades, entre as quais, a alfabetização. É comum os jardins-de-infância recorrerem a estas brincadeiras para estimular os talentos das crianças. Ao assumir o papel de uma determinada personagem na história, a criança estará a autodesafiar-se e a descobrir novas competências.

  • Melhora as capacidades motoras

A criança costuma ser desajeitada em idade pré-escolar. Precisa de trabalhar as suas capacidades motoras. Brincar é a melhor receita. Estudo recentes mostram que as brincadeiras desenvolvidas no jardim-de-infância assumem grande relevância no desenvolvimento dessas capacidades fundamentais para se tornar numa pessoa fisicamente ativa durante toda a fase adulta.

  • Promove a cidadania ativa

A participação cívica pode e deve ser estimulada desde a mais tenra idade. Um estudo da New York University concluiu que a brincadeira no jardim-de-infância pode ser um fator importante para transformar a criança num adulto civicamente empenhado, mais propenso a votar e a voluntariar-se para atividades que impliquem uma cidadania ativa. Infantário hoje, voluntário amanhã.

  • Encaminha para o sucesso

Estudos mostram que as brincadeiras no jardim-de-infância e os jogos que aí se estabelecem potenciam a alfabetização das crianças de uma forma superior em comparação com as outras crianças que não frequentam o ensino pré-escolar. Em simultâneo tendem a vir a ser adultos mais focados e saudáveis. Os jardins-de-infância promovem atividades que são essenciais para o desenvolvimento da criança. E elas são melhores a aprender quando as deixamos brincar.

  • Encoraja a atividade

Através da brincadeira as crianças combatem a obesidade e o stress. Ficam mais felizes, colhendo assim benefícios físicos e psicológicos que podem refletir-se ao longo da vida. Os especialistas, através de vários estudos desenvolvidos nos últimos anos, chegaram à conclusão que, à medida que o tempo de brincadeira diminui, verifica-se um aumento dos níveis de ansiedade, depressão e défice de atenção em idade escolar.