O que é o Transtorno Desafiador de Oposição? Sete sintomas a não ignorar

20-09-2019

Os sintomas do transtorno desafiador de oposição (TDO) podem aparecer em qualquer momento da vida, mas são mais comuns entre os 6 e 12 anos.

As crianças que sofrem de TDO são teimosas, difíceis, desobedientes e irritáveis, sem serem fisicamente agressivas e sem de facto violarem os direitos alheios, segundo informações divulgadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

O transtorno é, às vezes, considerado uma versão mais branda do transtorno de conduta. Contudo, as duas condições são distintas. As crianças com transtorno de conduta parecem não ter consciência e, contrariamente às crianças com transtorno desafiador de oposição, violam os direitos de terceiros repetidamente, às vezes sem nenhum sinal de irritação. 

Muitas crianças em idade pré-escolar e no início da adolescência ocasionalmente mostram comportamentos conflituosos, mas o transtorno desafiador de oposição é diagnosticado somente se esses comportamentos persistirem por seis meses ou mais e forem suficientemente sérios a ponto de interferirem no desempenho social ou escolar.

Causas

As causas deste transtorno ainda são desconhecidas. Mas os especialistas creem que ocorra com mais frequência em crianças cujas famílias demonstram comportamentos violentos, conflituosos e que discutem com frequência. Este transtorno indica a presença de problemas subjacentes que podem exigir mais investigação e tratamento psiquiátrico.

Sintomas

Os sintomas do transtorno desafiador de oposição costumam ter início no período entre o primeiro ciclo e o ensino básico.

Comportamentos característicos dessas crianças incluem:

- Discutir com adultos;

- Perder a calma fácil e frequentemente;

- Desafiar ativamente regras e instruções;

- Importunar deliberadamente os demais;

- Culpar terceiros pelos seus próprios erros;

- Sentir constantemente raiva, ressentimento e ficar facilmente perturbado;

- Ser cruel e vindicativo.

A verdade é que estas crianças sabem a diferença entre o certo e o errado e sentem-se culpadas quando fazem algo gravemente censurável. Muitas delas não têm ainda assim quaisquer habilidades sociais.

Concluindo a OMS salienta que é necessário cautela no diagnóstico desta categoria, especialmente em crianças mais velhas, porque um "transtorno de conduta clinicamente significativo geralmente será acompanhado por um comportamento dissocial ou agressivo, que vai além da mera rebeldia ou de desorganização". Recomendando ainda que estes jovens devem ser acompanhados por psicólogos ou psiquiatras. 

Fonte: noticiasaominuto.com