“A Volta ao Mundo em 80 dias” é o primeiro dos novos 12 parques temáticos de Gaia

11/06/2022

As obras arrancam em julho e o parque deve ficar concluído em fevereiro de 2023. Vai ter um balão gigante e um avião. 

Pinóquio, Bela Adormecida, Peter Pan, Alice no País das Maravilhas e Abelha Maia. Todos estas histórias infantis nos fazem viajar ao passado e relembrar a infância. Brevemente, será possível recordar estes personagens que tanto nos marcaram em Vila Nova de Gaia, graças aos novos 12 parques temáticos que vão ser construídos na cidade.

Há cerca de dois anos a Câmara Municipal de Gaia anunciou a instalação destes espaços de lazer em diferentes zonas do município e as obras do primeiro parque inspirado n' "A Volta ao Mundo em 80 Dias", começam já no próximo mês.

É o primeiro dos 12 parques previstos, todos "seguros, inclusivos, acessíveis, verdes e para todas as famílias". "A criação de uma rede de parques temáticos implementada à escala do concelho tem como finalidade o estabelecimento de um circuito de equipamentos de recreio e lazer que se distinguem de outros parques infantis pelo seu caráter multigeracional e inovador", refere a Câmara Municipal de Gaia.

Cada um dos espaços conta uma história, "através de uma narrativa própria, quer a partir dos equipamentos lúdicos e escultóricos escolhidos, quer através do mobiliário urbano e da vegetação". São espaços onde pessoas de todas as gerações se podem encontrar, conviver e interagir com a natureza envolvente.

"Cada parque deixará uma moral, despertando a curiosidade dos espetadores, quer para a leitura de cada uma das histórias ou temas, quer para o que podemos extrair em termos de ensinamentos de vida", sublinha. O primeiro parque temático a ser lançado será "A Volta ao Mundo em 80 dias", no parque municipal da Lavandeira.

O início da construção está previsto para julho. Deverá estar pronto a ser utilizado em fevereiro do próximo ano, "dada a especificidade e dimensão dos equipamentos". Este primeiro parque vai contar com dois equipamentos lúdicos e escultóricos: um balão gigante e um avião, "recriado com base no romance de Júlio Verne, como se o mesmo tivesse sido escrito nos séculos XVIII e XX, com enigmas que levarão os usuários reconhecer a narrativa da história original".

A ideia por trás deste parque temático inaugural, cujo investimento ultrapassa os 800 mil euros, é que basta embarcar num veículo feito de persistência e coragem para os nossos sonhos se realizarem.

Os parques do "Pinóquio", no Jardim Soares dos Reis, e da "Abelha Maia", no jardim do Candal, foram lançados a concurso público em novembro de 2020, mas apenas um concorrente apresentou uma proposta, "não se adequando a mesma às premissas do concurso". Por esse motivo, ambos os parques vão ser novamente alvo de concurso, que será lançado em outubro deste ano.

O parque "Pinóquio" quer passar a ideia de que os pais podem indicar o caminho, mas são as nossas decisões que ditam o futuro. Já no parque da Abelha Maia, o importante a reter é que é preciso descobrir o mundo para perceber quem somos.

O quarto parque será o da "Bela e o Monstro", no Jardim das Amoreiras, que aguarda parecer favorável por estar situado na área de proteção do Mosteiro de Grijó. "Não se pode julgar os outros apenas pela aparência" é a ideia forte que pretende transmitir.

Os parques "Descobrimentos", na avenida Beira Mar-Canidelo, e "Alice no País das Maravilhas", no Jardim do Tempo-Madalena, estão ambos em fase de conclusão do projeto de execução.

Em fase de planeamento inicial estão ainda o "Peter Pan", no Centro Cívico de Arcozelo, a "Bela Adormecida, no Largo Egas Moniz, e "Parque Musical", no Parque S. Caetano.