«Não massacrem os amigos com conversas sobre os vossos filhos»

12-03-2019

Eu sei, é inevitável. Mal engravidamos, o assunto passa a ser bebés. E intensifica-se quando somos mães. Eu passei por isso e acabei por perder alguns dos meus melhores amigos.

Quando nasce um bebé, a nossa vida passa a ser em função dele. E quando nos cruzamos com outras mães... coitados dos amigos sem filhos! É um massacre total, sem sequer termos consciência disso. 

Sabemos que eles gostam dos sobrinhos emprestados e que gostam de saber deles, mas esquecemo-nos que eles não querem saber como os adormecemos numa noite agitada, como cozinhamos quando começam a comer sólidos ou como fazemos para iniciar o desfralde.

Eles também não querem saber como limpamos o ranho todo que escorre naqueles dias terríveis de constipação, como fazemos para calar uma birra ou que nos vomitou assim que comeu a sopa, porque lhe caiu mal.

Sim, é inevitável. Falar dos nossos filhos é como uma terapia. É como se precisássemos de descarregar toda a raiva das birras da manhã. Mas também é um orgulho falar das palavras que já sabem em inglês, do prato que já come sozinho ou do facto de adormecer tranquilamente e só acordar de manhã.

Mas acreditem, os amigos não querem saber disso. Quem não tem filhos não tem a mesma sensibilidade, nem paciência para ouvir falar de algo que não experiencia diariamente. Eu própria sentia isso. Era uma seca ouvir falar de criancinhas e bebés e birras e como devemos fazer um dia e mais não sei quê.

Aproveitem para estar com os amigos e esqueçam um pouco o mundo da maternidade. Se estiverem num jantar agradável sem os miúdos, brindem à vida, conversem, divirtam-se, recordem tempos passados, cantem, dancem. Usufruam, porque são poucos esses momentos.

Não massacrem os amigos com conversas sobre os vossos filhos.

Fonte: crescercontigo.pt