Mascotes podem influenciar o sucesso de uma marca

26-08-2019

Já pensou na influência que mascotes como a Popota do Continente, o Fido Dido da 7Up ou o cão da Fidelidade têm? Segundo um estudo da System1, reportado pela Adweek, estas personagens fictícias contribuem positivamente para a eficácia das marcas a que estão associadas.

Tendo por base dados do mercado britânico de 2017 e 2018, o estudo revela que campanhas que incluam uma mascote apresentam uma probabilidade 37% superior de aumentar a sua quota de mercado. As campanhas com mascotes também têm uma probabilidade 27% maior de melhorar os ganhos por cliente, verificando-se ainda um aumento de 30% relativamente a lucros.

A System1 alerta, porém, que as mascotes poderão estar a morrer: o número de campanhas inscritas nos Effectiveness Awards do Institute of Practitioners in Advertising (Reino Unido) com mascotes caiu de 41% me 1992 para 12% em 2018. Nos EUA, o mesmo estudo indica que apenas 4% dos anúncios recorreram a mascotes no ano passado.

Trusty. O cão (mais) techy da seguradora Fidelidade
Trusty. O cão (mais) techy da seguradora Fidelidade