Máquinas de recolha de plástico chegam às superfícies comerciais em março

21-01-2020

Foi já desbloqueado o financiamento de quase 1,7 milhões de euros para a instalação das 23 máquinas de recolha de plástico em superfícies comerciais, avança Francisco Mendonça, secretário-geral da APIAM, ao Hipersuper.

As máquinas devem ficar disponíveis aos consumidores em março, sendo que o consórcio liderado pela APIAM, e que inclui também a APED e a PROBEB, espera assinar "nos próximos dias" o contrato com o Fundo Ambiental, do qual decorre a verba, de forma a avançar com o desenvolvimento do projeto.

Após a assinatura do contrato, prevê-se que "sejam necessárias seis semanas para a instalação [das máquinas] e operacionalização nas diferentes superfícies comerciais já identificadas pelos critérios definidos pela Associação Portuguesa do Ambiente", esclarece o secretário-geral.

A iniciativa do Ministério do Ambiente consiste na instalação de máquinas de recolha de embalagens de plástico, de águas e refrigerantes, em superfícies comerciais com mais de 2.000 metros quadrados, e que retribuem o gesto aos consumidores com descontos em compras.

O projeto-piloto, que deveria arrancar este mês de janeiro e com conclusão prevista para junho de 2021, vê assim o seu começo adiado em cerca de dois meses.

A APIAM desconhece ainda os locais exatos onde serão alocadas estas máquinas. Avança apenas que serão posicionadas em superfícies da grande distribuição das empresas associadas da Associação Portuguesa das Empresas da Distribuição.

A APED, a APIAM (Associação Portuguesa dos Industriais de Águas Minerais Naturais e de Nascente) e a PROBEB (Associação Portuguesa de Bebidas Refrescantes Não Alcoólicas) apresentaram em 2019 ao Ministério do Ambiente a única candidatura para implementação deste sistema.

O consórcio aguardava apenas que fossem ultrapassadas "algumas questões processuais", por parte da Secretaria-geral do Ambiente e do Fundo Ambiental, para que fosse assinado o contrato de financiamento subjacente ao projeto.