Mais de 700 escolas querem ser amigas das crianças com 1500 projetos a concurso

08-05-2019

As inscrições já fecharam no dia 5 de abril e foram mais de 700 as escolas portuguesas que se candidataram à segunda edição do projeto Escola Amiga da Criança, uma iniciativa conjunta da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), da LeYa e do Psicólogo Eduardo Sá. Com um total de 1500 projetos submetidos nesta segunda edição, houve mais 560 projetos submetidos que na anterior edição, o que representa um aumento de cerca de 60%.

A categoria com mais projetos submetidos foi Cidadania e/ou Inclusão, com 23,82%, seguida de Atividades Extracurriculares e/ou Interdisciplinares e Envolvimento da Família-Comunidade, com 21% e 20,60% respetivamente. Às áreas de Alimentação, Saúde e Ambiente concorreram 16,64% dos projetos enquanto as categorias de Espaços Escolares, Digital e Segurança receberam 11,33%, 4,42% e 2,19% dos projetos concorrentes, respetivamente.

E porque a escola é muito mais do que o ranking das notas, a Escola Amiga da Criança promove um trabalho de equipa entre pais, alunos e professores, para que juntos concebam e concretizem ideias extraordinárias para um desenvolvimento mais feliz da criança. Uma Escola Amiga da Criança faz-se com todos os pais e com todos os professores, em benefício de todas as crianças, incentivando desta forma a uma escola que educa e é feliz.

Os vencedores serão conhecidos no Dia da Criança, 1 de junho, e a escola que apresentar a ideia mais excecional vai ficar com a sua biblioteca recheada de novos livros, no valor de 5.000€.

Esta edição conta com o apoio da Staples, Católica do Porto Business School, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Fábrica Centro Ciência Viva, Universidade de Aveiro, Ciência Viva, Promethean, The Inventors, Fundação Altice, Diese, Associação ACEGIS, CMiranda, Glam, Ekui e Museu do Brincar.