Famílias de Lisboa vão ter dístico de estacionamento gratuito

15-07-2019

Lisboa vai ter regras novas para estacionar. O novo regulamento da EMEL vai entrar agora em consulta pública mas foi apresentado esta segunda-feira, 15 de julho, pela Câmara de Lisboa, com diversas novidades. A prioridade de lugares para famílias é uma delas.

O vereador da Mobilidade na capital, Miguel Salgado, liderou a apresentação das regras de estacionamento para a capital que, no fundo, são uma revisão do anterior regulamento da EMEL. Segundo a autarquia, o objetivo destas medidas é melhorar o estacionamento na via pública, dando prioridade aos residentes e melhorando a sua qualidade de vida - enquanto se elimina uma situação causadora de poluição: as voltas à procura de lugar, que a câmara calcula que demorem, em média, oito a 14 minutos por viatura.

Com estes dois objetivos em vista, as promessas agora anunciadas passam por garantir um lugar reservado à porta de casa a famílias residentes em Lisboa que tenham um bebé até 24 meses e três ou mais filhos no total - ou seja, para famílias numerosas, com uma das crianças com até dois anos, "no estatuto legal da criança de colo".

"Existe uma perceção de risco para crianças quando não estão à porta", diz o vereador, lembrando o potencial de situações de perigosidade de uma mãe com uma criança no ovo, outra na mão e outra ainda a querer fugir.

Para as restantes famílias, a autarquia vai oferecer o primeiro dístico de estacionamento, que passa a ser gratuito, quando atualmente custava 12€. "Para as famílias que só pedem um dístico, vai deixar de ser pago", explica Gaspar.

Outra medida importante tem a ver com o crescimento das zonas vermelhas e a regra de que os residentes não podiam selecionar esta como a sua segunda zona de escolha. Essa restrição vai acabar, aumentando os lugares disponíveis para famílias.

No entanto, o terceiro dístico vai ficar mais caro nas áreas da cidade onde há maior pressão de estacionamento.

Para quem não tem viatura própria e utiliza carro partilhado, a autarquia vai criar uma medida para que os residentes com serviços de partilha possam estacionar junto de casa.

Em relação às zonas de estacionamento, vão ser criadas duas novas, mais caras: castanho e preto. De acordo com o "Público", estas zonas serão apenas instaladas em algumas áreas da cidade, aquelas com mais pressão de estacionamento, sobretudo no eixo central.

Aqui, a tarifa é de 2€ por hora na zona castanha e de três na preta. Atualmente, deixar o carro na Zona Vermelha custa 1,60€ por hora. Além disso, na zona preta há um limite de duas horas.

A câmara anunciou ainda que a EMEL também passa a multar à noite, já que com as novas regras acabam as restrições de horário da empresa que gere e fiscaliza o estacionamento. Está também previsto um desconto de cinco por cento para quem utilize meios digitais para as tarifas, como o ePark.

Segundo a autarquia, Lisboa está neste momento com quase 89 mil lugares "ordenados" para estacionar, sendo previstos mais para os próximos anos.

O documento ainda vai passar por consulta pública, adianta a CML no seu Facebook mas, segundo o vereador Miguel Gaspar, as alterações poderão começar a ser sentidas já no final deste ano e no início do próximo, de forma faseada.