Beber água da torneira ajuda a salvar o planeta

16-08-2019

Ao longo da sua vida, quantas garrafas de água já comprou? Muitas, provavelmente. Há hábitos que se tornam tão enraizados, que nem paramos para pensar neles. Mas, pelo planeta, é a hora de o fazer.

O estilo de vida que levamos hoje em dia, altamente consumista, tem um impacto muito negativo no planeta. Não é por acaso que, a cada ano que passa, esgotamos a nossa reserva de recursos naturais cada vez mais cedo e passamos os restantes meses a viver a crédito. Este ano, em 2019, o limite foi atingido a 29 de julho, três dias mais cedo que em 2018. Aprender a fazer uma melhor gestão daquilo que a Terra nos dá é imperativo e, para tal, a máxima "reduzir, reutilizar e reciclar" deve ser levada mais a sério do que nunca. É altura de mudar de atitude e nós ajudamos. Conheça aqui várias formas de levar uma vida mais amiga do ambiente.


Porque é importante poupar o ambiente

A nossa saúde é um reflexo da saúde do planeta. Quando o meio ambiente está poluído, é natural que as pessoas que nele habitam sejam menos saudáveis, com uma maior prevalência de determinadas doenças, das respiratórias às gastrointestinais. Mas um planeta explorado vai além do seu impacto na saúde humana. Com o aquecimento global e as alterações climáticas, a ocorrência de catástrofes naturais, como as grandes tempestades e secas extremas, é mais frequente. Além disso, cuidar do planeta é também zelar pela biodiversidade no geral, das plantas aos animais, preservando as espécies.


Ideias para reduzir a sua pegada ambiental

Há várias medidas que pode, desde já, colocar em prática no seu dia a dia e que vão ajudar a ter uma vida mais sustentável. Já para não deixar de referir que estes pequenos gestos vêm com um bónus: vão ajudá-lo a poupar dinheiro. Tome nota:

  1. Diga "não" ao plástico descartável
    Quase tudo o que utilizamos atualmente contém plástico. Mas, ao contrário do que possa parecer, cortar neste material não é assim tão complicado. Comece, por exemplo, por levar um saco de pano consigo sempre que for ao supermercado, comprar mais produtos a granel, não sair de casa sem uma garrafa reutilizável, algo que devemos instituir como uma boa prática diária para nós e para a família.
  2. Mas porque é que o plástico é assim tão mau?
    A maior parte do plástico que utilizamos no nosso dia a dia e que depois deitamos fora, como o descartável, se não for para reciclagem acaba no mar pela ação da chuva ou do vento, por exemplo, mesmo aqueles artigos que são deixados em terra, bem longe da água.
  3. Desligar é a palavra de ordem
    Não deixe os seus eletrodomésticos em stand-by: desligue-os mesmo! Além disso, prefira sempre os aparelhos tecnológicos com o máximo de eficiência energética possível. A poupança de energia é uma das melhores formas de reduzir a sua pegada relativamente ao dióxido de carbono, um gás com efeito de estufa.
  4. Pare de desperdiçar comida
    Cerca de 40% do desperdício alimentar acontece em nossas casas. Quando é deitada para o caixote do lixo, a comida é depositada em aterros sanitários, o que acaba por produzir dióxido de carbono.
  5. Recicle, recicle, recicle
    Quase tudo o que tem em sua casa pode ser reciclado - desde o pacote do leite, às pilhas, cápsulas de café, rolhas de cortiça, eletrodomésticos e até o seu carro.

Mas porque é que o plástico é assim tão mau?

A maior parte do plástico que utilizamos no nosso dia a dia e que depois deitamos fora, como o descartável, acaba no mar pela ação da chuva ou do vento, por exemplo, mesmo aqueles artigos que são deixados em terra, bem longe da água. Isto é mau porque, além do plástico ser um poluente, muitos animais, como as aves e os peixes, confundem-no com alimento, o que pode conduzir à sua morte. Para que tenha uma ideia da dimensão do problema, sabia que, caso não alteremos os nossos hábitos de consumo, é provável que em 2050 haja mais plástico nos oceanos do que peixes?

Salvar o planeta, uma garrafa de cada vez

Vamos tomar como exemplo uma garrafa de água, o quinto artigo mais encontrado nas limpezas das zonas costeiras. Comprar uma garrafa de água no café ou no supermercado tornou-se um ato banal. Afinal, é uma forma simples e prática de se manter hidratado fora de casa. Contudo, esse artigo do dia a dia tem muito que se lhe diga. Desde o momento em que a garrafa de plástico é produzida - algo que requer combustíveis fósseis - até ir parar ao caixote do lixo ou, quem sabe, pior, as garrafas de água têm um impacto muito negativo no planeta. Sendo de plástico, não são biodegradáveis (isto é, a natureza não o consegue reciclar). Pelo contrário, degradam-se pela ação, por exemplo, do sol e da chuva, transformando-se em pedaços mais pequenos - os microplásticos -, que poluem a natureza. Este processo pode demorar até 450 anos, mas esse plástico nunca vai desaparecer. A boa notícia é que diminuir a gravidade deste problema está ao seu alcance e assenta num gesto muito simples: optar por uma garrafa de água reutilizável, como a Fill Forever da EPAL. Por sua vez, a adoção deste novo hábito vai eliminar o consumo de água engarrafada. E o que é que vai beber em alternativa? Água da torneira.

A água da torneira é segura?

Há três grandes vantagens em optar por encher a sua garrafa de água reutilizável com água da torneira: é uma opção mais económica, é super prático (pode fazê-lo em praticamente qualquer lado) e, claro, é bom para o ambiente. É importante saber que a água da EPAL é sujeita a mais de 300 mil análises por ano e é um dos produtos alimentares mais controlado em Portugal. Mas se ainda está de pé atrás relativamente ao consumo de água da torneira, a boa notícia é que agora pode saber tudo sobre as características e qualidade da água em Lisboa. A app da EPAL, H2O Quality, permite-lhe saber todos os dados de que precisa sobre a água de determinado local de Lisboa - como os níveis de cálcio, magnésio, cloro, cor, dureza e pH - atualizados diariamente. Esta é a melhor forma que tem de se certificar de que a água que está a consumir é segura. Sempre que quiser beber água da torneira, pode através da H2O Quality verificar no mapa a localização dos bebedouros na capital. E a cereja no topo do bolo é que a app é grátis e para todos os que vivem, trabalham ou visitam Lisboa!

Fonte: observador.pt