Artérias entupidas? Estes cinco superalimentos combatem o colesterol

09/04/2022

Seguir uma dieta saudável e praticar exercício físico regularmente são duas ações chave que ajudam a manter as taxas de colesterol 'bom' (HDL) e 'mau' (LDL) em perfeito equilíbrio - diminuindo assim o risco de ter um enfarte e derrame cerebral (AVC) ou de sofrer de outras doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson, reporta um artigo publicado no site do Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia (INGOH), no Brasil.

Se já sofre de colesterol alto, então a solução pode passar pela toma de medicação - estatinas -, além de manter a alimentação devidamente controlada.

Eis, de acordo com o INGOH, cinco alimentos que combatem ativamente o colesterol alto:

Peixe

O peixe é rico no ácido gordo ómega-3, um tipo de gordura saudável insaturada, predominante sobretudo no salmão, atum e truta.

"A gordura insaturada ajuda na redução dos níveis de triglicéridos e colesterol total do sangue; reduz o risco de formação de coágulos, além de tornar o sangue mais fluido; sendo, portanto, importante aliada na prevenção das doenças cardiovasculares", conta a nutricionista da Unifesp Ana Maria Figueiredo Ramos.

Aveia

A aveia contém uma fibra solúvel denominada betaglucana, que tem um efeito extremamente benéfico no organismo. Esta substância poderosa retarda o esvaziamento gástrico, promovendo assim a sensação de saciedade, melhorando a circulação, além de controlar os índices de açúcar no sangue e inibir a absorção de gordura, ou seja de colesterol.

Frutos secos

Tanto nozes como castanhas são uma fonte poderosa de antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento celular e precaver o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como de diversos tipos de cancro.

A arginina, presente nos frutos secos, age como um vasodilatador, contribuindo igualmente para a redução do risco de aparecimento de patologias do coração.

Chocolate preto

O chocolate preto é abundante em flavonoides - uma substância que diminui ativamente o colesterol LDL.

Como tal, os especialistas recomendam o consumo diário de 30 gramas do doce. Sim, tem permissão!

Laranja

Um estudo realizado por investigadores da Universidade de Viçosa, em Minas Gerais, no Brasil, e publicado na revista American Heart Association, concluiu que os flavonoides, substâncias antioxidantes presentes na laranja, diminuem os níveis de LDL no organismo, ao limitarem a absorção do colesterol no intestino.