Pense duas vezes antes de deixar o seu filho sair sem pequeno-almoço

23/08/2022

Um novo estudo, feito em Espanha, afirma que crianças que não tomam o pequeno-almoço, estão mais em risco de vir a desenvolver problemas comportamentais.

Cada vez existem mais razões para acreditar que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia. Para ajudar ao argumento, foi publicado um novo estudo, onde se afirma que crianças, que não fazem esta refeição, podem vir a sofrer de problemas comportamentais.

Para o estudo, publicado na revista científica Frontiers in Nutrition, foram analisados dados de mais de três mil pessoas, com idades entre os quatro e os 14 anos, residentes em Espanha. As informações foram recolhidas graças a um questionário respondido pelos pais ou tutores legais das crianças. O objetivo foi perceber como é que os hábitos de alimentação afetam a saúde mental dos mais novos.

Os investigadores concluíram que não tomar o pequeno-almoço coloca as crianças em risco de problemas como ansiedade e falta de auto estima. Os autores do estudo disseram, segundo o jornal The Mirror, que 'saltar' esta refeição é prejudicial porque assim os miúdos não consomem os nutrientes essenciais, pela manhã, e não conseguem compensar o seu défice durante o dia.

Além disto, também perceber que o local onde tomam o pequeno-almoço, e o que comem, também tem consequências. Por exemplo, quando refeição é feita a caminho da escola, vindo de um café, pastelaria ou restaurante, o risco destes problemas aumenta. Os investigadores dizem que isto acontece porque as refeições que são feitas fora de casa têm, no geral, ingredientes menos saudáveis.

O mesmo acontece, quando as crianças comem, alimentos como ovos ou carnes processadas como bacon ou salsichas, ao pequeno-almoço. Já as que comem cereais ou produtos laticínios, como leite ou queijo, conseguem reduzir, significativamente o risco de problemas comportamentais. 

FONTE: noticiasaominuto.com